linguages

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

África e africanos na primeira guerra.


Na história tradicional, a primeira grande guerra, teria sido iniciada pelo assassinato do Arquiduque da Áustria, Francisco Ferdinand, que por sua vez, teria sua morte ocasionada pelas disputas econômicas-politicas envolvendo as principais nações desse período: Inglaterra, França, Alemanha, Rússia e Império Austro-Húngaro.
Apesar de a guerra ter iniciado em 1914, historiadores começam a analisar esse fato de outro viés histórico, por exemplo: A partilha da África, a partir de 1880, teria sido ocasionada por uma disputa de posições privilegiadas no comércio internacional, não bastava apenas garantir matéria prima, mas um mercado consumidor para desovar seus produtos.
Por conta dessa disputa, os primeiros passos para o que mais tarde, será a grande guerra, foram dados na África, muitas nações europeias, disputaram a bala, cada palmo do território africano, num primeiro momento, lutando contra as elites africanas locais, que achavam que conseguiriam conter a conquista do “homem branco”.
Apesar de o tema exigir estudos mais detalhados e profundas analises historiográficas, sabe-se que houve extensos combates entre tropas alemãs e inglesas na região da África, assim como conflitos entre outras nações europeias pelo domínio de regiões consideradas importantes, não pela riqueza cultural, mas por possuir grandes recursos naturais, que seriam fundamentais para a manutenção da crescente industrialização europeia.
O estudo do tema apontado poderia esclarecer a importância da África na primeira guerra mundial, deixando esse de ser um agente secundário, para tornar-se uma dos principais polos da guerra. Sabemos que foi retirado do solo africano um milhão de soldados. Foi mobilizado durante a guerra, a mão de obra, de milhares de africanos, sendo esses, utilizados, para transportar os mais variados utensílios pelo seu território.
Analisar a responsabilidade das elites africanas, na ocupação do continente, responderia a facilidade ao qual o território foi ocupado. Apesar dos livros de história apontarem para a catástrofe cultural ao qual o continente foi exposto durante a ocupação colonial, não se pode excluir determinadas circunstancias, entre elas, que os filhos da elite africana, já há algum tempo, estudavam em faculdades europeias, que estes, aprendiam os costumes e a forma de negociar do “homem branco” é que quando retornavam ao seu país, eram colocados como administradores ou negociantes do comércio entre os continentes.

5 comentários:

  1. É um belo post e almejo, desde já, ótimos sucessos na consecução de seus objetivos.
    Lindo post!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Olha voi te falar viu! é mesmo imocionante.

    ResponderExcluir
  3. eu nao entendo muito de historia mas esse post parece-me muito interessante. congrats

    ResponderExcluir
  4. De que forma foram envolvidos os africanos na primeira guerra mundial

    ResponderExcluir